Sobre nós

   No final do século XVIII o Brasil aumentou significativamente sua produção de café, sendo o plantio e a comercialização do café fatores decisivos para os rumos da economia e política nacional.
  Por quase um século, o café foi a grande riqueza brasileira, e as divisas geradas pela economia cafeeira aceleraram o desenvolvimento do Brasil e o inseriram nas relações internacionais de comércio. A cultura do café ocupou vales e montanhas, possibilitando o surgimento de cidades e dinamização de importantes centros urbanos por todo o interior do Estado de São Paulo, Sul de Minas Gerais e Norte do Paraná.
  Em 1900, o Sul de Minas Gerais já despontava como uma das grandes forças da cafeicultura brasileira, e muitas das cidades da região, entre elas o município de ALFENAS, se destacavam no cenário cafeeiro, com o plantio e comercialização do café.
  Em 1962 – O desafio da implantação da manufatura do café, surgiu o “Café Campinho”, que com o vasto conhecimento no plantio e comercialização buscaram tecnologias avançadas para a torrefação e moagem do café, tanto no processo produtivo, como de comercialização.
  A empresa, buscando sempre a inovação e a qualidade de seus produtos lançou a marca MARIA BONITA. Maria Bonita é a conhecida mulher de Lampião, o “Rei do Cangaço”, uma mulher forte que deixou a família para se tornar a primeira cangaceira do Brasil e lutar junto com amor. Dessa história surgiu uma música muito popular no Brasil "Acorda Maria Bonita, levanta vai fazer o café...", atrelado a essa história MARIA é um nome muito comum no Brasil, dessa maneira o CAFÉ MARIA BONITA prestou uma homenagem a todas as mulheres fortes e valiosas que temos em nossas casas e famílias. Que dedicam seu tempo em cuidar com muita dedicação a todos a sua volta.